Carregando...

Rony tem apoio de Abel e quebra jejum diante de Cerro Porteño

O jogo marcou o encerramento do jejum de Rony, que não marcava há 12 jogos. Treinador e companheiros motivaram o atacante nos últimos dias

Por Thais Rodrigues

- Anúncio -

Na última quarta-feira, o Palmeiras venceu o Cerro Porteño por 3 a 0, pela quarta rodada da Copa Libertadores. O jogo marcou o encerramento do jejum de Rony, que não marcava há 12 jogos.

Depois do confronto, o atacante revelou para a ESPN a conversa que teve com o técnico Abel Ferreira às vésperas da partida. Nela, recebeu apoio do treinador.

- Anúncio -

“Tive uma conversa com o professor, e ele me deixou tranquilo e falou que as coisas iriam acontecer no momento certo e na hora certa, que era só eu continuar lutando e sendo o guerreiro que eu vinha sendo dentro de campo. Hoje, eu fiz minha parte de me dedicar ao máximo dentro de campo, de correr pela equipe, lutar ali na frente”, contou Rony

Treinador detalhou conversa

Em entrevista coletiva, o treinador detalhou a conversa que teve com o atacante Rony. “Ele trabalha muito a única coisa que eu lhe disse foi que, às vezes na nossa vida, andamos sempre à procura de desculpas quando as coisas não estão bem. É focar nossa atenção fora e não dentro de nós.”.

Destaques sobre *** por e-mail

O treinador ainda completou:

“Eu o chamei hoje de manhã e o perguntei se estava a fazer tudo. Ele estava fazendo tudo, disse para não se preocupar com tudo o que se passava. Falei para olhar para dentro, se fosse o Rony, não o rústico, mas o guerreiro, o gol ia aparecer de forma natural. Eu não quero o Rony rústico, quero o guerreiro. Ficamos felizes por ele”.

Na coletiva, Abel ainda falou cobre as características e opções que o jogador oferece ao time. “O Rony é claramente um centroavante de profundidade, é um jogador que estica a equipe.”.

E completou:

“Nós, quando jogamos contra adversários que fecham, que têm pegada, precisamos ter jogadores na frente que corram para espaçar, seja para receber a bola se decidirmos meter uma bola mais longa ou para fazer esse movimento entrelinhas para não receber a bola, mas para abrir o adversário”.

Companheiros apoiando

Além do treinador, os companheiros de equipe também apoiaram o atleta nesse período. Rony falou sobre a importância dessa motivação.

“No primeiro tempo, não aconteceu nada. No segundo, eu estava muito focado, cheguei no vestiário e vi meus companheiros falarem que ia dar, que ia fazer o gol. Isso é muito importante para um jogador.”

E completou: “Graças a Deus, voltei para o segundo tempo mais ligado ainda para quando a oportunidade aparecesse,. Fico muito feliz de ter ajudado a equipe da melhor maneira possível.”.

- Anúncio -

Últimas Notícias de Hoje

- Anúncio -

Notícias Relacionadas

Rômulo, novo reforço do Palmeiras, quase abandonou carreira

O Palmeiras anunciou um reforço. O meia Rômulo, que atualmente está no Novorizontino, se prepara para defender o alviverde em breve. Em entrevista exclusiva ao...

Palmeiras vence e garante classificação no Paulistão

No último domingo, o Palmeiras venceu o Mirassol por 3 a 1, em duelo válido pela 10ª rodada do Campeonato Paulista. A disputa aconteceu...

CEO do Fortaleza fala sobre saída de Caio Alexandre

Em entrevista, o CEO do Fortaleza. Marcelo Paz, falou sobre a saída conflituosa do volante Caio Alexandre, que chegou a negociar com o Palmeiras,...

Endrick bate meta e aumenta preço da negociação com o Real Madrid

Endrick voltou ao Palmeiras após encerrar a participação no pré-olimpico, com a seleção brasileira. O jogador disputou duas partidas e marcou pela primeira vez....
×
×
App O Trabalhador
Baixe o App Jornal Social
⭐⭐⭐⭐⭐ Google Play - Grátis